Eu quero um amor ardiloso
aqueles bem assanhados, bem meticuloso...
Que eu possa falar dengosa, bem manhosa,
que contorne minhas esquinas, nas quinas,
das minhas ruas sem saídas,
só de idas, sem voltas, sem portas,
Um amor tão brando, tão brando,
tão meigo amor, carinhoso, carinhoso
Que saiba olhar vagaroso,
que seja um vírus destes bem tinhoso!
Que destrua todos os meus muros,
descubra os meus segredos,
meus medos, tão tolos tão bobos,
onde eu possa em voo ir,
vou ai, por lá, por ali, e vou indo!
Ate sumir na poeira, ou nuvem, feito fumaça...
Que boba, que tosco, que frescos, estes versos,
Tão fracos, tão fracos, tão feios tão frouxos....
tão tolos, tão bobos
Á toa, há toa
De saudades de ti


SANDRA MELLO FLOR


Leave a Reply

Popular Posts

Search This Blog

Blogroll

https://www.facebook.com/therougestore